27 de set de 2010

A nitidez da diferença

A diferença,
a sútil
e gritante diferença
está no ser e estar
No meu ser
e no meu estar
Para o seu ser
e para o seu estar

Olha pra mim,
mas olhe bem.


Me desperta o desprezo
Me abala as estruturas do bom senso
Me tira da reta
do rumo, da pose
Toda essa falta de si mesmo
que vejo por aí.

Onde está a individualidade?
Onde estão as carascterísticas de personalidade?
Onde estes pobres de si e de Deus guardam o que realmente é deles
pra tentarem se apossar do que é dos outros?

Respeite seus limites,
respeite as regras.

Acredite: no jogo que você insistentemente tenta roubar,
o juíz te observa sem sequer piscar!

Não tenho poder e autonomia pra fazer críticas
mas as faço!

Tenho opinião própria, o que já me deixa a frente de muitos!
E isso é algo que mora comigo,
reside aqui dentro.
Nem inveja, nem essa pobreza de espírito alheia,
nem esse olhar carregado com que me olha
e essa falta de competência de ser si mesmo
vai tirar isso de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário