30 de jan de 2013

Dádiva Azul

Foto: Gabriel Pinelli

















Poucas coisas me fascinam tanto quanto observar o céu
Talvez algum vinho bom
Um bom chocolate, uma boa conversa...
Mas nada é tão contemplador
Queria entender de todas as constelações
Enxergar tudo que aparece com as ligações das estrelas
Mas me contento em observar
Gosto das formas das nuvens
Dos desenhos que imagino nelas
De como, às vezes, lembram algodões espalhados
Gosto das cores que ganham no fim de tarde
Do roxo que se pintam no começo da noite
Do rosa e do amarelo que se misturam no azul
De como são empurradas pelo vento
Do brilho que ganham quando são tocadas pelo Sol...
Da leveza com que flutuam sobre nós...

É pecado não respirar fundo
Parar um pouco de tudo
Vendo alguma nuvem passar...


18 de jan de 2013

"E até para os pobres hipócritas..."


Tenho hoje um respeito que eu sei que é meu
Ganhei, conquistei, arduamente.
Encarei olhares de baixo, com falso fervor
E curvei estes mesmos olhares para o chão.
Rebaixei a petulância por terem ousado lançamentos de críticas
Trilhei um caminho e segui
Mesmo sem muita ordem ou sentido, só segui.
Descrevi em linhas tortas amarguras infinitas
Que de um jeito ou outro sempre estarão na memória, em algum lugar
Narrei pesadelos sólidos
Contei com a sorte, amigos, cachorro
E venci
Vencedor é o que luta por si
E sabe o valor de sua vitória - por mais imbecil que possa ser
Se acredito na evolução humana?
A minha, pelo menos, está acontecendo.
É como a fé:
- Posso não ver, mas sinto.
E vocês? Como estão?

Os tempos de hoje são outros
As pessoas são as mesmas
Mas me desconheço...
Desconheço o todo
Desconheço tudo

Apenas me recuso a estar em plena falsidade
Acho que não... Ninguém pode fingir por tanto tempo
“Preferir mentiras sólidas para não se machucar com verdades sinceras”
Não mais - venho aprendendo com decisões.

3 de jan de 2013

O tal treze

Um sopro forte de vontade de mudança
- Coragem para mudança
E assim começa mais um ano
Cheio de expectativas
Cheio de promessas - que podem ou não ser cumpridas
Cheio de futilidades e falsidade ao extremo
(Afinal, precisamos viver em sociedade)
Cheio de tolerância e boa vontade
E doces convivências sinceras

Seguirei disposta a encarar várias brigas
A estar do lado de quem é do bem
A proteger os inocentes da maldade que uns e outros destilam
Assistirei fracassos e ruínas
Dando risada, sinceramente
E a vitórias satisfeitas
Acompanhadas de longe ou de perto

Será sim um ano bom
Um ano de positividade
Um ano para conclusão de várias etapas - Importantes e necessárias
Será um ano de crescimento próprio
E de muita torcida
Para que as pessoas sujas, pequenas e infelizes que tanto insistem em atormentar
Consigam crescer também

Não mais baixar a cabeça
Olhar no fundo do olho alheio
Encarar meus maiores medos
Meu foco sou eu


Vem 2013....