20 de abr de 2011

Aos que falam o meu nome, sabão em pó!

Em paz
porque eu sei que o que me vale
são as opiniões que minha mente formula junto com o meu coração
Em paz
porque eu sei dançar conforme
a música que os meus valores tocam
em ritmos de jazz, rock, mpb, reggae, ou blues
Em paz
Porque a minha paz eu busco de outro jeito
e o que corre nas minhas veias é sangue sem teores de hipocrisia
Em paz
Porque eu sei e faço questão de não esquecer
o que todo mundo finge não saber
ou finge ter esquecido
(como preferir)
Em paz
Porque foi na minha cara que o tapa doeu
Então não venha você ou outro qualquer me dizer groselhas sádicas
Quem se importa mesmo com você?
Ora, não se abale em opinar
Se nem ao menos entende o que é ter a sua própria opinião
A sua pobreza de vida é mais miserável que a fome mundial
Sua felicidade escassa me remete a analisar ainda mais friamente o que você é
e o que queria ser
Está aberta a sessão cinismo? Onde é a saída?
Não há saída?
Então eu fico, e vamos jogar do mesmo jogo
até a desistência minar dos poros!
Em paz
Porque antes de você, estou eu nos meus conceitos
E desejo apenas que guarde seu senso de humor medíocre, barato e vendido para aqueles que se importam com o que você pensa
O que felizmente não é o meu caso, e novamente a pergunta: - quem se importa?
Até quem se importava, cansou-se e partiu.
E você ficou aí, estagnado no mesmo lugar de antes
Com esse sorriso amarelo e falso
que algumas pessoas mesmo que sem motivo aparente, como é o meu caso, insistem em apreciar
Estático, sem dar um passo sequer,
coisas de quem não sabe nem o porque está vivo!

Vale ressaltar que o que eu penso, é o que rege meus ideais
E a tristeza, essa deixo para aqueles que não sabem nem o que é um ideal.

Fica a dica:
- Pra discutir sobre os meus valores, seja comigo ou seja com qualquer pessoa, tome tento!
Pra falar o meu nome, vá primeiro lavar as palavras. O sabão pode ser em pó, se preferir.
E depois, claro, procure saber o que são valores antes de pensar em abrir a boca.

Com carinho,
Kelly

Um comentário:

  1. "A sua pobreza de vida é mais miserável que a fome mundial"

    Adorei esse verso!

    ResponderExcluir