17 de jul de 2012

O que não foi


Coisas que não mudam nunca
Sentimentos que não morrem
Dúvidas que ninguém tira
Dívidas pessoais que não são pagas

Tratamento em primeira pessoa
Lamentações a parte

Poemas não lidos
Ou até versos perdidos na mente 
Daqueles perfeitos
Que nunca vão para o papel

Labirinto de indecisões
Fraqueza declarada
Memória encorajada
Pela vontade que não falta

Transborda
Dos pensamentos para as palavras
De cartas jamais enviadas
Perfume que ficou no ar






Nenhum comentário:

Postar um comentário